Governistas impedem convocação de Bastos na Câmara

Os partidos da base aliada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Câmara conseguiram evitar, nesta quinta-feira, que o requerimento de convocação do ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, fosse incluído na pauta de votação do plenário da Câmara. Eles obstruíram a votação, e a sessão foi encerrada. Como o presidente da Casa, deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), não havia reunido os líderes para discutir a convocação do ministro, o líder do PPS, Fernando Coruja (SC), apresentou, em plenário, um requerimento de seu para que fosse votado o pedido de convocação de Bastos.Caso o requerimento de Coruja fosse aprovado hoje, o pedido de convocação do ministro seria votado em seguida pelo plenário. O PT, o PP, o PTB, o PMDB, o PL o PSB, o PDT e o PCdoB se ausentaram da votação. Além do PPS, defenderam a votação do requerimento o PSDB, o PFL, o PV, o PSOL, o PSDB e o Prona.Na semana passada, o PPS apresentou um requerimento de convocação de Bastos para depor no plenário da Casa sobre as ações da Polícia Federal em torno da quebra ilegal do sigilo bancário do caseiro Francenildo Santos Costa. Quando o requerimento foi apresentado, ainda não havia a revelação de que dois assessores de Bastos estavam na casa do então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, no momento em que o extrato da conta do caseiro foi entregue a Palocci.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.