Governança Progressista deve apoiar luta mundial contra fome

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá ser a grande estrela do encontro ?Governança Progressista?, que reunirá onze chefes de Estado em Londres nos dias 13 e 14 de junho, segundo a avaliação do embaixador brasileiro no Reino Unido, José Bustani. ?Houve uma enorme preocupação com a confirmação da vinda de Lula porque ele é hoje a única liderança capaz de oferecer ao mundo uma nova visão de aprimoramento democrático tendo como prioridade o aspecto social?, disse Bustani em entrevista à Agência Estado. ?A relegitimação e a sobrevivência desse grupo depende do presidente brasileiro.??Governança Progressista? foi o novo nome dado à ?Terceira Via?, movimento político patrocinado na segunda metade da década passada pelo primeiro-ministro Tony Blair e o ex-presidente norte-americano Bill Clinton, que contou também com a participação do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. O objetivo da Terceira Via era o de traçar uma nova estratégia para as lideranças políticas do centro-esquerda, conjugando a necessidade da liberalização econômica e avanços tecnológicos e o foco nas questões sociais.Com o encontro em Londres, Blair pretende revigorar o movimento, que perdeu muito de seu apelo ao longo dos últimos três anos. Além de Lula e Blair, participarão chefes de Estado da Argentina, Chile, Canadá, Alemanha, Suécia, Nova Zelândia, Polônia, África do Sul e Coréia do Sul.Representantes dos onze países estão elaborando uma declaração final para o encontro. Segundo Bustani, o Brasil, além de consolidar as questões sociais contempladas na declaração do último encontro da Governança Progressista em Estocolmo, realizado no ano passado, pretende ampliá-las. O projeto de combate à fome e à miséria, proposto por Lula, deverá constar do documento, além de uma firme posição favorável à queda das barreiras comerciais que penalizam os países em desenvolvimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.