Governadores tucanos defendem apoio às reformas

Os governadores do PSDB estão reunidos com a bancada do partido na Câmara, para defender o apoio às reformas previdenciária e tributária. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, disse ao chegar à reunião, que se dependesse do PSDB essas reformas já teriam sido feitas há vários anos e, portanto, não podem ser mais adiadas. Por isso ele acha importante a coerência do PSDB em assumir uma posição favorável, acima de qualquer interesse partidário. Segundo o governador, o PSDB é um partido de oposição ao atual governo, mas a nova política impõe uma oposição não só fiscalizadora, mas também com iniciativa de apresentar propostas. "Entendemos que não há solução para os Estados. Claro que as reformas não vão resolver tudo, mas vão ajudar", observou. Alckmin considerou "razoável" a proposta de criação de três subtetos para os salários dos servidores públicos estaduais, feita pelo relator da reforma da Previdência, Maurício Rands. "O teto e o subteto são necessários e é uma maneira de evitar salários absurdos", afirmou. Dos oito governadores tucanos, apenas o da Paraíba, Cássio Cunha Lima, não está participando do café da manhã com a bancada da Câmara. Ele está em Paris.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.