Governadores têm consenso sobre cobrança de inativos

Terminou por volta das 14 horas, na Granja do Torto, a primeira etapa da reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com os governadores para discutir as propostas de reforma tributária e previdenciária. A reunião foi interrompida para o almoço.Pela manhã, segundo um dos participantes da reunião, foi discutida apenas a reforma previdenciária. Logo mais terá início da discussão da proposta de reforma tributária. Durante a manhã, segundo esse participante, os governadores conseguiram chegar a um consenso em torno da cobrança da contribuição dos inativos do setor público, fixando um teto para isenções. Ainda não se chegou a um número, mas a discussão está girando em torno de uma isenção até a faixa de benefícios de R$ 2,4 mil. Alguns governadores, no entanto, principalmente nos Estados mais pobres, estão considerando que R$ 2,4 mil ainda é um teto alto demais. Os governadores também discutiram a fixação nacional de um piso para a constribuição dos servidores am atividade, numa alíquota de 11%. Em alguns estados o porcentual hoje é de 8%. Ficou definida ainda a fixação de um teto e subteto salariais para o setor público, discussão que pertence à reforma administrativa, mas que já foi colocada no ambito da reforma previdenciári a. Às 16 horas, os ministros da Fazenda, Antônio Palocci, e da Previdência, Ricardo Berzoini, darão entrevista coletiva para falar do encontro com os governadores. Veja o índice de notícias sobre as reformas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.