Governadores podem ajudar a aprovar reformas, diz Rigotto

O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), disse hoje que, apesar de não votarem, os governadores podem ajudar a formar uma posição favorável às reformas no Congresso. ?É o que eu vou fazer?, Rigotto. Ele disse acreditar que os parlamentares estarão ?sensíveis? à necessidade de as reformas serem aprovadas, pois elas são importantes, ?não só para os Estados como também para toda a sociedade?. O governador gaúcho previu pressões contrárias, que julga serem naturais. Lembra frase dita pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva na reunião de ontem com os governadores, na Granja do Torto: ?Eu sei que vai ter desgastes e pressões de todos os lados, mas temos que compreender que essas reformas precisam ser feitas este ano?. Rigotto ressaltou que o presidente está decidido a enfrentar essas pressões. ?Claro que vai ter resistências, pois a reforma implica desejos e interesses contrariados. E os governadores darão solidariedade total ao governo, buscando o apoio no Congresso?, concluiu Rigotto. Ontem, depois da reunião no Torto, ele assinou uma nota do PMDB em que o partido reafirma o apoio às reformas e à política econômica do governo do PT.Veja o índice de notícias sobre as reformas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.