Governadores pedem que União cumpra acordo da reforma

Os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), e do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto (PMDB), cobraram hoje do governo federal o cumprimento do acordo feito com os Estados para viabilizar a reforma tributária. Eles se reuniram pela manhã, na sede do governo paulista, para articular uma forma de mostrar ao governo federal a necessidade de implantação das medidas. Os governadores querem que a União coloque, de forma clara, quais são as garantias das fontes que financiarão o Fundo de Compensação às Exportações, que é de R$ 8,5 bilhões. Esse foi um dos temas discutidos hoje em São Paulo. Outro ponto presente na pauta da reunião dos governadores diz respeito ao atraso, por parte da União, da publicação da Medida Provisória da Cide. Segundo Aécio Neves, a MP precisa retroagir a 1º de janeiro para que o acordo firmado entre as partes seja cumprido. O governador mineiro disse que conversou com o Ministro Chefe da Casa Civil, José Dirceu, e que saiu "esperançoso" de que essas questões sejam resolvidas nos próximos dias. "Esperamos que até o final da semana o caso já tenha uma solução, porque foi fruto de um acordo", observou. O governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, também mostrou preocupação com a demora da União em cumprir os dois pontos acordados. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também reclamou da lentidão da União, observando que já estamos praticamente na metade do mês e que nenhuma solução foi apresentada até o momento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.