Governadores não devem apresentar reivindicação a Lula

Em uma reunião preliminar, antes da chegada do presidente, os 16 governadores e três vices, de partidos aliados, decidiram não apresentar nesta quinta-feira nenhuma reivindicação ao presidente Lula nem um documento de formalização de apoio. O objetivo do encontro é a tentativa de construir um novo eixo de sustentação ao Planalto. Em contrapartida, os governadores pretendem tratar da renegociação das dívidas estaduais.A idéia é esperar a iniciativa do presidente de convocar uma reunião ampla, com todos os 27 governadores para discutir uma agenda nacional de interesse dos estados. "A reunião teve um caráter político de um conjunto de governadores que apóia o presidente e que busca acabar com as tensões entre governo e oposição após o período eleitoral", afirmou o governador do Espírito Santo, Paulo Hartubng (PMDB). Ele disse que os governadores vão ajudar Lula a compor a sua base política e ajudar na elaboração de propostas de reforma . Internamente eles abordaram alguns temas que podem constar de uma eventual agenda, como a reforma da previdência, e o problema de endividamento dos estados, mas acharam que não é o momento de lançá-la numa reunião sem a presença de todos os governadores. "O momento é de construção política", disse

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.