Governadores lamentam morte de Oscar Niemeyer

O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, lamentou a morte, nesta quarta-feira, do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer. Em nota oficial, o governador, que também é presidente nacional do PSB, diz: "Ele foi um dos grandes gênios criadores que o Brasil legou ao mundo. Sua obra dá testemunho inequívoco da criatividade, elegância e força do povo brasileiro. Niemeyer viveu uma vida muito intensa, caracterizada, inclusive, por uma militância política muito comprometida."

EQUIPE AE, Agência Estado

05 de dezembro de 2012 | 23h49

O senador Aécio Neves (PSDB-MG), também em nota oficial disse que o arquiteto "era simplesmente genial, talento puro, ousadia e inquietude e também inspiração permanente". Para o tucano, o Brasil perdeu uma de suas personalidades mais importantes da história. " No seu trabalho encontramos uma densa brasilidade, expressa pelo movimento, pelas curvas e a fortíssima presença do inédito, do inusitado em contraponto aos padrões e ao óbvio. A sua obra tem o exato tamanho do autor, que teve uma trajetória exemplar, sempre coerente com suas ideias e convicções. Sempre ao lado do Brasil e dos brasileiros", destacou.

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), também lamentou a morte de Niemayer. "Recebemos com tristeza a notícia da morte do arquiteto Oscar Niemeyer. Perdemos o homem que projetou o Brasil no mundo e desenhou as linhas do modernismo brasileiro. Nossos sentimentos à família e aos amigos", disse Alckmin, em nota distribuída à imprensa.

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), disse, também em nota distribuída à imprensa, que "por oito décadas o gênio de Oscar Niemeyer se pôs a trabalho da arquitetura mundial. De sua pena e seu traço surgiram maravilhas que encantam o mundo". O governador mineiro decretou luto oficial pela morte do arquiteto e destacou que ele deixa em Minas Gerais obras de grande importância, como o complexo da Pampulha e, mais recentemente, a Cidade Administrativa, sede do governo. (Equipe AE)

Tudo o que sabemos sobre:
Niemeyermorterepercussão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.