Governadores do PFL se reúnem em São Luís

Os seis governadores do PFL estiveram reunidos hoje de manhã em São Luís para avaliar a situação do partido diante dos últimos acontecimentos políticos - como a crise que envolve o nome do senador Antônio Carlos Magalhães e a provável extinção da Sudam e Sudene - e definir um plano de ação comum para as eleições de 2002. A governadora do Maranhão e anfitriã da reunião, Roseana Sarney, fez um discurso otimista na abertura do encontro e não mencionou o nome do senador baiano.Além de Roseana, participaram da reunião os governadores Jaime Lerner (PR), César Borges (BA), José Bianco (RO), Amazonino Mendes (AM) e Siqueira Campos (TO) e o presidente nacional do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC). "Os índices de aprovação dos nossos governos exigem cada vez mais de nós responsabilidade", disse a governadora maranhense.Roseana disse que os governadores do partido tiveram de ser criativos e corajosos para enfrentar as mazelas sociais do país, "provocadas por uma crise que liquidou a capacidade de investimento dos Estados". Segundo ela, os governadores do PFL passaram ser "a imagem de seriedade e eficiência" no País. A governadora do Maranhão argumentou que o PFL deve estabelecer modelos administrativos para o País e preservar a integridade de seus quadros. "Queremos que todos sejam exemplos de dedicação ao bem público e à defesa da moralidade."Os governadores que chegaram para a reunião demonstraram um certo constrangimento quanto à situação de ACM. Nem todos estiveram à vontade para falar sobre os desdobramentos das denúncias de violação do painel de votação do Senado. Siqueira Campos limitou-se a comentar a sua defesa pela conclusão da ferrovia Norte-Sul e pela manutenção da Sudam e Sudene. Jaime Lerner optou por não fazer pré-julgamento. César Borges e José Bianco fizeram defesa explícita de ACM. "Somos solidários porque ACM é figura emblemática; ele já prestou importantes serviços ao partido e ao País", defendeu o governador de Rondônia.Pelo menos três dos governadores permanecerão em São Luís para a reunião de hoje à tarde da executiva nacional do PFL, da qual participam também o vice-presidente da República, Marco Maciel, os ministros José Sarney Filho, Carlos Melles e Roberto Brant e várias outras lideranças do partido. O mais esperado de todos, porém, é o senador Antônio Carlos Magalhães, que confirmou presença.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.