Governadores de esquerda lançam manifesto no Fórum Social

Os três governadores do PT e os três do PSB vão lançar um manifesto ao Fórum Social Mundial, defendendo, entre outros pontos, o controle sobre a circulação internacional de capitais e o combate ao neoliberalismo. O texto final do documento, que será oficialmente divulgado neste sábado, foi discutido nesta sexta-feira pelo governador do Rio Grande do Sul, Olívio Dutra, e pelos governadores socialistas Anthony Garotinho (RJ), Ronaldo Lessa (AL) e João Capiberibe (AP), em reunião no Palácio Piratini, sede do governo gaúcho. Pelo PT, além de Olívio, o documento tem o apoio de Zeca do PT (MS) e Jorge Viana (AC). Eles já o leram e aprovaram."Vai ser distribuída aos participantes do Fórum uma carta que é a nossa visão a respeito do projeto neoliberal e as alternativas que achamos que são as apropriadas para enfrentá-lo", disse Garotinho. Segundo o governador do Rio, o manifesto vai defender, além do controle dos fluxos de capitais, a criação de uma taxa a ser cobrada sobre o dinheiro volátil e uma "cultura de paz", entre outros pontos. Ele afirmou não saber se a aproximação dos governadores do PT e do PSB, ocorrida na elaboração da carta, poderá ter resultados políticos no Brasil. "Se outros governadores, de quaisquer partidos, quiserem apoiá-lo, que sejam bem-vindos", declarou.Lessa afirmou que a carta - que seria assinada ainda neste sábado pelos governadores - denuncia o sistema financeiro mundial e mostra "a perversidade que faz a exclusão social". "Precisamos denunciar e combater isso e encontrar mecanismos pra que possamos construir sociedade mais justa e igualitária", declarou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.