Governadores cobram envio de textos das reformas

Governadores dos partidos de oposição já começam a reagir ao fato de o governo não ter enviado até o momento os textos das reformas previdenciária e tributária que serão encaminhado ao Congresso na quarta-feira. Segundo o governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), que está articulado com os outros sete governadores tucanos, ninguém está disposto a "assinar um cheque em branco", entregando ao Congresso um texto que não tenha sido analisado previamente. "Até agora só tivemos os princípios gerais da reforma. Não recebemos texto algum e não podemos entregar ao Congresso algo que não conhecemos", disse Cunha Lima. Ele disse que já cobrou o texto dos ministros da Fazenda, Antônio Palocci, e da Casa Civil, José Dirceu, uma vez que a idéia do governo é fazer um ato solene de entrega das reformas ao Congresso com a participação dos 27 governadores e do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Veja o índice de notícias sobre as reformas

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.