Governador vê ''equívoco'' em decisão do Supremo

O governador de Roraima, José de Anchieta Júnior (PSDB), considerou um "equívoco" a decisão do Supremo Tribunal Federal, que por oito votos decidiu ontem pela demarcação contínua da terra indígena Raposa Serra do Sol.Ele evitou classificar a decisão como derrota, mas disse que o resultado compromete Roraima e o Brasil, porque prevaleceu o laudo antropológico "duvidoso" que fundamentou a demarcação de 1,7 milhão de hectares para cerca de 19 mil índios de cinco etnias ao Norte do Estado.O governador manifestou preocupação com a manutenção da reserva na fronteira com a Venezuela e a Guiana. Ele anunciou que apoiará os arrozeiros e não-índios obrigados a deixar a reserva. "Vamos criar nova infra-estrutura, com estrada e energia elétrica, para viabilizar a produção em outras áreas." Anchieta, porém, não soube dizer onde os arrozeiros poderão ser reinstalados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.