Governador tucano defende governo Lula e prega união

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu, hoje, a primeira manifestação de apoio político da oposição desde que se desencadeou a crise envolvendo o ex-assessor Waldomiro Diniz. A solidariedade partiu de quatro governadores do Nordeste, incluindo dois do PSDB, o cearense Lúcio Alcântara e o paraibano Cássio Cunha Lima. Em nome dos governadores que se reuniram com o presidente, coube ao tucano Lucio Alcântara fazer um discurso enfático em defesa do presidente que, minutos depois, voltou a criticar a oposição no pronunciamento de 40 minutos, feito durante o lançamento do programa Cresce Nordeste. O governador do Ceará deixou claro que, independentemente da "rigidez" da política econômica, é preciso que a oposição e o governo se unam em busca de alternativas e saídas para o desenvolvimento. "Governos não fazem oposição entre si, mas dão as mãos para administrar o bem do povo e o interesse público", disse Lúcio Alcântara. Na véspera, os governadores haviam manifestado irritação com a lentidão do governo federal em repassar recursos para cobrir os prejuízos das chuvas, mas hoje, na conversa com Lula, decidiram manifestar solidariedade. No encontro, que durou uma hora e 30 minutos, o presidente enfatizou as dificuldades do governo federal. "Estamos juntos no mesmo barco", observou Lula. Mesmo sem obter garantias de recursos dos ministros da Integração Nacional, Ciro Gomes, e da Habitação, Olívio Dutra, para amenizar os danos das enchentes, os governadores resolveram baixar o tom. Na avaliação do governador Cassio Cunha Lima, da Paraíba, foi uma conversa entre pobres e todos perceberam que o cobertor está curto. Em seu discurso, Lúcio Alcântara disse: ?Nós todos temos que nos unir para que o Brasil possa crescer seguro e firmemente e esse é o grande desafio para o Pais?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.