Dida Sampaio/Estadão - 29/5/2019
Dida Sampaio/Estadão - 29/5/2019

Governador em exercício do Rio suspende pagamentos e cria comitê para avaliar despesas

Novo colegiado vai deliberar sobre o ordenamento de empenhos, novas contratações, celebrações de convênios, entre outros

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

31 de agosto de 2020 | 15h24

RIO - O governador em exercício do Rio, Cláudio Castro (PSC), determinou a suspensão de todos os pagamentos, processos de compras e contratações com fornecedores do Estado para os próximos dez dias. Ele também definiu a criação de um 'Comitê de Programação das Despesas Públicas do Estado do Rio de Janeiro', que vai analisar todos os gastos com valores iguais ou superiores a R$ 1,8 milhão.

As medidas foram anunciadas após reunião de Castro com o seu secretariado, realizada na manhã desta segunda-feira, 31. Ele assumiu o governo do Estado na sexta-feira passada, após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) determinar o afastamento de Wilson Witzel (PSC) do cargo pelo prazo de 180 dias.

O novo comitê - que será oficialmente criado ainda nesta segunda, em publicação de edição extra do Diário Oficial - será presidido por Cláudio Castro e terá ainda em sua composição os secretários de Fazenda, Casa Civil e Planejamento, além do procurador-geral do Estado. Segundo comunicado do governo, o colegiado vai deliberar sobre o ordenamento de empenhos, novas contratações, celebrações de convênios e quitações de Restos a Pagar, além de despesas de exercícios anteriores com valores iguais ou superiores a R$ 1,8 milhão.

A suspensão por dez dias de todos os pagamentos e processos de compra ou contratações virá acompanhada de outras medidas. Segundo o governo, após esse prazo "os processos devem adotar como limite de cotação valores praticados nos últimos dois exercícios, podendo ser corrigidos pelo IPCA". O texto obriga o uso de Atas de Registro de Preços vigentes do Estado do Rio do Janeiro, do governo federal ou do Poder Judiciário, o que for mais vantajoso, "a fim de evitar contratações emergenciais".

Outro decreto que será publicado nesta segunda, sobre restos a pagar e despesas de exercícios anteriores, estabelece desconto mínimo de 30%, com prioridade conforme data de proposta de desconto do credor. Descontos acima de 50% terão prioridade sobre todos os demais.

Impactos

 Em sua primeira reunião com todo o secretariado, o governador em exercício pediu resultados imediatos que "impactem o cidadão". "O Rio de Janeiro está sempre decolando ou pousando. Está na hora de fazer o Estado decolar e pegar velocidade de cruzeiro. Precisamos de estabilidade e diálogo", disse, segundo comunicado enviado por sua assessoria.

 "Vamos colocar as mãos nos vespeiros do Estado e acabar com pequenos feudos e cartórios setoriais. É hora de observar para onde iremos e o que queremos deixar como legado", declarou Castro, que também foi alvo de mandado de busca na operação de sexta-feira passada, que afastou Witzel do cargo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.