Governador do PE defende prorrogação da CPMF

Favorável à aprovação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), criticou os opositores do imposto e se dispõe a ajudar no que for preciso para garantir a sua aprovação o quanto antes. Para ele, parte dos críticos da CPMF era entusiasta da sua cobrança no passado e agora busca "tirar dividendos políticos a qualquer preço". "O povo brasileiro está esclarecido e não aceita mais esse tipo de comportamento", afirma, ao frisar que a CPMF financia o SUS, que poderá ficar inviabilizado sem a aprovação."Nós temos a compreensão que o governo federal não pode abrir mão de R$ 34 bilhões de arrecadação como sugerem alguns", afirma. "E o governo do presidente Lula contará com a nossa compreensão nesse momento, assim como nós entendemos que vamos contar com a compreensão dele, no sentido de que os Estados precisam ampliar a sua capacidade de investimento em infra-estrutura, inclusive infra-estrutura complementar ao PAC (Programa de Aceleração do Crescimento)". O assunto, segundo ele, será objeto de reunião futura com o presidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.