Governador de Roraima monta estratégia para recorrer da cassação

O governador de Roraima, Flamarion Portela (sem partido), vai recorrer da decisão tomada do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de cassar o seu mandato por irregularidades na eleição de 2002. A estratégia da defesa de Flamarion será esperar a publicação da decisão do TSE no Diário de Justiça para depois encaminhar o recurso ao tribunal eleitoral. Isso deverá ocorrer em cerca de duas semanas. Os advogados de Flamarion também vão monitorar a oposição que poderá pedir à Justiça Eleitoral de Roraima que determine a saída imediata do governador. Se isso ocorrer, eles pretendem pedir uma liminar ao TSE para garantir a permanência de Flamarion no cargo até que seja julgado o recurso, como fez recentemente o senador João Capiberibe e a sua mulher, a deputada federal Janete Capiberibe, que foram cassados pelo TSE no primeiro semestre, mas ainda continuam no Congresso graças a uma liminar concedida pelo ministro Carlos Velloso. Como o recurso de Flamarion será julgafo pelos mesmos ministros que cassaram o mandato do governador, a expectativa é de que seja mantida a decisão. Em seguida, a defesa deverá recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF), conforme adiantou ontem um dos advogados do governador Tarcísio Vieira de Carvalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.