Governador de Roraima é empossado em meio a escândalos

Suspeito de comprar votos durante eleição, José de Anchieta Júnior assumiu o segundo mandato

Loide Gomes,

01 de janeiro de 2011 | 13h54

BOA VISTA - Com uma hora de atraso, o governador de Roraima, José de Anchieta Júnior (PSDB), foi empossado para o segundo mandato na Assembleia Legislativa do Estado. Após fazer o juramento e assinar o livro, ele seguiu para o Aeroporto Internacional de Boa Vista, onde embarcou para Brasília, no jatinho do governo, para assistir à posse da presidente Dilma Rousseff (PT), acompanhado do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB).

O tucano assume o cargo envolvido em escândalos de suposta compra de votos nas eleições de outubro. Sua mulher, Shéridan, e o procurador-Geral do Estado, Francisco das Chagas Batista, foram gravados tentando aliciar eleitores. Anchieta Júnior responde a sete pedidos de cassação protocolados na Justiça Eleitoral pelo seu adversário nas urnas, Neudo Campos (PP), e pela Procuradoria Regional Eleitoral.

No discurso, Anchieta evitou o assunto. Ele acredita, no entanto, que vai ser inocentado das acusações e cumprir os quatro anos do mandato, por entender que sua eleição - a mais disputada do país, com apenas 1.700 votos de diferença - foi "lícita".

 

Sua fala enfatizou a união para uma gestão sólida, deixando de lado as questões partidárias. "Nossa aliança é com o povo de Roraima, um estado em construção. Queremos rodovias de boa qualidade, energia confiável, educação de alto nível, saúde publica à altura das necessidades da nossa gente, promoção humana e assistência social aos menos favorecidos", disse, ao anunciar que também priorizará a geração de empregos.

 

O novo governo começa igual ao que terminou. Anchieta não fez nenhuma alteração no secretariado, embora tenha prometido cargos a aliados de última hora durante a campanha. A decisão, segundo ele, foi em reconhecimento ao empenho dos auxiliares para garantir sua reeleição.

 

 A maioria dos secretários doou dinheiro para a campanha e foi às ruas pedir votos. "A minha proposta não é mudança de pessoas, mas de atitudes", disse. Somente quem não se enquadrar no modelo de gestão baseado em metas será substituído.

 

Embora esteja no bloco de oposição, o tucano espera parceria da presidente Dilma Rousseff para governar Roraima, que tem a menor participação no Produto Interno Bruto (PIB) do país. A geração de energia para o Estado, hoje abastecido pela Venezuela, e mudanças na legislação ambiental para a Amazônia são as principais reivindicações no âmbito federal.

 

O engenheiro Anchieta Júnior nasceu em 1965, em Jaguaribe (CE). Mudou-se para Roraima em 1991. Foi eleito vice-governador pelo PSDB em 2006 na chapa encabeçada pelo brigadeiro Ottomar de Sousa Pinto, falecido em 11 de dezembro de 2007.

Tudo o que sabemos sobre:
possegovernadoresposse nos estados

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.