Governador de RO pode ser cassado por compra de votos

O Ministério Público Eleitoral (MPE) de Rondônia pediu a cassação do governador reeleito do Estado, Ivo Cassol (PPS), por suposta compra de votas nas eleições de 2006. Segundo o MPE-RO, Cassol e outros políticos, como o senador eleito Expedito Júnior (PPS), foram beneficiados pela contratação de cabos eleitorais às vésperas do primeiro turno.Os "formiguinhas", como os cabos eleitorais são chamados em Rondônia, teriam recebido R$ 100 para votar nesses candidatos. Isso representa "fortes indícios da prática de compra de votos", diz o MPE-RO.Há duas investigações judiciais sobre a alegada compra de votos em Rondônia: no TRE-RO e na Polícia Federal. De acordo com a investigação do MPE-RO, 15 pessoas admitiram que receberam dinheiro para votar em Cassol e nos demais candidatos envolvidos no esquema. Já na investigação da PF, uma testemunha disse ter arregimentado cerca de 600 "formiguinhas".A Agência Estado não conseguiu falar com o governador Ivo Cassol, que se encontra em Brasília.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.