Governador de PE lança plano estratégico para 20 anos

Em meio às manifestações populares por mudanças que acontecem pelo País, o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, lançou nesta quarta-feira o Projeto Pernambuco 2035, um plano estratégico de desenvolvimento para os próximos 20 anos. "Não vamos esperar 20 anos para agirmos, temos de agir agora, hoje, para termos uma estratégia que haverá de nos conduzir ao padrão de serviço que respondam aos reclamos que estão nas ruas brasileiras", afirmou, para um público de cerca de 2 mil pessoas, no Teatro Guararapes, no Centro de Convenções do Recife.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

19 Junho 2013 | 16h41

Em cooperação com o Movimento Brasil Competitivo (MBC), o governo de Pernambuco entregou a elaboração do projeto a um consórcio de três consultorias - a nacional Macroplan e as pernambucanas TGI e Ceplan. O MBC foi representado pelo diretor-presidente Erik Camarano, que tem participado de todas as negociações com o governo do Estado. Camarano afirmou, em discurso, que o movimento apoia o governo Campos desde o primeiro mandato, iniciado em 2007.

A sociedade civil será ouvida em todos os níveis - do institucional às redes sociais - para se definir o rumo desejado para o Estado nas próximas duas décadas, assim como as estratégias a serem adotadas para se chegar ao objetivo. "Sem sombra de dúvida, este é um tempo próprio para esse tipo de debate, tempo em que as pessoas no mundo inteiro estão em busca da nova pauta, novos valores que devem presidir a humanidade neste século 21", disse. Ele pregou neste momento "tranquilidade e capacidade de diálogo para organizar e encontrar caminhos, aproveitando a força mobilizadora da sociedade para fazer as transformações".

A economista e sócia da Ceplan, Tânia Bacelar, reforçou a "feliz coincidência" do lançamento do projeto com o momento em que "a sociedade brasileira pauta o futuro, nas ruas, com itens relevantes, a exemplo de saúde, educação e segurança com qualidade padrão Fifa". Segundo Tânia, ao se planejar para o futuro, Pernambuco pode dar exemplo ao Brasil, "que também está precisando de uma visão estratégica de longo prazo".

Durante o lançamento, foi destacado o modelo de gestão adotado por Campos ao assumir o governo estadual em 2007. O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Frederico Amâncio, que fez a explanação, lembrou que 26 mil propostas foram ouvidas em 26 seminários realizados em todo o Estado para fundamentar o modelo adotado. O Projeto 2035 seria o legado a ser deixado para as próximas gestões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.