Governador de Minas faz crítica indireta a Mercadante

O governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), criticou hoje as circunstâncias que levaram ao pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado para investigar a morte do então prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel (PT). O requerimento foi protocolado ontem pelo líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM), após um bate-boca entre os senadores Tasso Jereissati (PSDB-CE) e Aloizio Mercadante (PT-SP), líder do governo na Casa. Mercadante provocou a ira do colega ao acusar a legenda tucana e o PFL de impedir a instalação de diversas CPI´s no governo passado. A declaração teria motivado o recolhimento de assinaturas necessárias para a apresentação do requerimento. "O caminho da bravata, da ameaça, se não fizer isso eu faço aquilo, não ajuda nas boas relações do Congresso. O Congresso pressupõe e aceita as relações de adversidades", observou Aécio, que pela manhã visitou o vice-presidente da República, José Alencar, que se recupera em Belo Horizonte de uma cirurgia para a retirada da vesícula biliar. Ressaltando que falava como um ex-parlamentar, o governador mineiro atacou a estratégia governista de "permanente" ameaças para impedir a instalação de comissões contrárias ao seu interesse. Ele ainda cobrou uma "relação mais clara e mais séria" entre "os condutores dessas discussões" no Congresso Nacional. "Não é possível mais acuar a oposição com ameaças que não serão cumpridas. Cabe à oposição cobrar as apurações, pois é natural e, se fosse em outro governo, seria feito talvez com mais vigor ainda", afirmou Aécio, que disse compreender a reação de Jereissati. Apesar das críticas, o governador afirmou que ele e o vice-presidente querem, "como o governo todo quer", a apuração dos fatos. Segundo Aécio, o episódio talvez sirva "para demarcar um pouco mais os campos e estabelecer um novo nível de relação no Senado da República, o que seria muito bom para o País".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.