Governabilidade é possível mesmo sem o PMDB, avisa Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, em entrevista durante a II Cúpula de Presidentes Sul-Americanos, que pode manter a governabilidade independentemente da participação do PMDB do governo. "Eu preciso, na verdade, é do Congresso Nacional", afirmou. "Já tive reuniões com a direção do PMDB e as bancadas do partido na Câmara e no Senado. Eles já ouviram a minha posição, e eu já ouvi a deles. Agora, autonomia do partido é intocável. Os partidos têm de ter liberdade para decidir o que quiserem".Lula disse que há muitas disputas no Congresso, mas que, historicamente, o Legislativo sempre agiu com responsabilidade e aprovou propostas de interesse nacional. "O Congresso tem votado com o governo. Senão não teríamos aprovado a Reforma Tributária, a Reforma Previdenciária, a Lei do Desarmamento e a Reforma do Poder Judiciário", afirmou. "O diálogo continua, independentemente de qualquer coisa.".O presidente lembrou que, durante o processo de impeachment do ex-presidente Fernando Collor, em 1992, havia preocupação de que o País pudesse perder a governabilidade. "Entrou o governo Itamar, e o Brasil continuou governado com a mesma sobriedade", recordou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.