Goldman vê 'possibilidade zero' de nova série de ataques do PCC

Governador disse que episódios de violência registrados em 2006 não devem se repetir

Solange Spigliatti, do estadão.com.br,

01 de agosto de 2010 | 13h26

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Alberto Goldman, em entrevista à rádio Jovem Pan, na manhã deste domingo, 1, descartou nova onda de atentados por uma facção criminosa na cidade.

 

Veja também:

Carros são incendiados durante a madrugada na zona leste

Batalhões dos Bombeiros estão em alerta em SP

Bandidos atacam quartel da Rota em São Paulo

Suspeito de atirar contra Rota já tinha passagens pela polícia

Tenente-coronel da Rota sofre atentado

 

A afirmação ocorreu após atentados ao comandante Paulo Telhada e ao quartel da Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (ROTA) neste fim de semana. Segundo a emissora, pelo menos 16 carros foram incendiados em diferentes pontos da zona leste de São Paulo, na madrugada deste domingo.

 

Na entrevista, o governador tranquilizou a população e afirmou que não acredita em um força organizada contra as forças de segurança paulista, como ocorreu em 2006, com o Primeiro Comando da Capital (PCC). "Eu não acredito que haja essa possibilidade. Mesmo que seja possibilidade zero, ou quase zero, eu acho que é obrigação nossa estarmos preparados para qualquer eventualidade. Estamos preparados e não acredito que possa, de qualquer forma, se repetirem os episódios que nós tivemos em 2006".

 

Goldmam disse ainda que não é possível saber se esses ataques são resultantes do crime organizado ou até mesmo do PCC.

Tudo o que sabemos sobre:
GoldmanataquePCCSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.