Goldman: faltou malícia a Covas ao explicar emendas

O ex-governador de São Paulo Alberto Goldman afirmou hoje que, talvez, tenha faltado um pouco de "experiência" ao secretário do Meio Ambiente, Bruno Covas, em declarações dadas em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo. Covas, deputado estadual licenciado e pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, relatou que um prefeito teria oferecido R$ 5 mil em troca de uma emenda parlamentar para sua cidade. Após a entrevista, Covas disse que se referia a uma situação hipotética. "Talvez tenha faltado um pouco de experiência dele nas respostas que deu", afirmou Goldman. "Faltou talvez um pouco de malícia, digamos assim." O ex-governador ressaltou, contudo, que o pré-candidato do PSDB é um homem absolutamente correto e que não tem nenhum defeito grave em sua conduta política.

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

17 de outubro de 2011 | 20h56

Goldman voltou a defender uma aliança entre PSDB e PSD para a sucessão do prefeito Gilberto Kassab. Assim como o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, Goldman ressaltou que ainda não é o momento de se falar em nomes para encabeçar uma eventual chapa formada pelas duas legendas. Ele disse que não há como o PSDB apoiar um candidato de oposição na disputa de 2012, uma vez que o partido integra a atual administração municipal. "Nós fomos situação, e não há como fazer campanha de oposição."

O tucano voltou a se posicionar contra a realização de prévias para a escolha do candidato do PSDB, mas reforçou que aceita consultas primárias para a definição do nome. "As prévias têm como finalidade antecipar uma decisão", afirmou. O ex-governador comentou ainda a possibilidade de o DEM lançar uma candidatura própria nas eleições presidenciais de 2014. Segundo ele, o partido tem legitimidade de lançar candidato próprio. "O DEM sofreu um processo traumático. Perdeu metade da sua bancada", afirmou, em referência à criação do PSD. "É lícito que encontre uma forma de se recuperar dessa perda."

Tudo o que sabemos sobre:
emendasBruno CovasGoldman

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.