Dida Sampaio/Estadao
Dida Sampaio/Estadao

Goldman diz que PSDB nunca embarcou no governo Michel Temer

Ex-governador de São Paulo, presidente em exercício do partido diz que 'ainda estamos vivendo o governo Dilma'

Daiene Cardoso, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2017 | 11h03

Brasília – O presidente em exercício do PSDB, o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman, disse nesta manhã em Brasília que o partido "nunca embarcou" no governo Michel Temer e que, portanto, "não tem no que desembarcar".

Em tom crítico, Goldman disse que se Temer foi eleito pela chapa petista em 2014, ele faz parte do ex-governo Dilma Roussef. "Ainda estamos vivendo o governo Dilma. Não elegemos Michel Temer", afirmou.

+++ Arthur Virgílio diz que vai disputar prévias com Alckmin para candidatura em março

O ex-governador disse que os ministros que ainda estão no governo permanecem por desejo de Temer e que a ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, já deveria ter saído da função. "Ela foi muito infeliz nas declarações dela", avaliou Goldman, comentando o episódio em que a ministra solicitou um salário maior do que o teto constitucional. 

Além dela, integra o governo o ministro de Relações Exteriores, Aloyso Nunes Ferreira. Ontem, Antônio Imbassahy pediu demissão da Secretaria de Governo

+++ Aloysio Nunes faz passagem relâmpago em convenção do PSDB apenas para votar

Goldman também destacou que a reforma da Previdência é uma bandeira antiga do partido e essencial para o país. O tucano destacou que o PSDB não deve seguir necessariamente a postura que PMDB, partido do presidente Temer, e o PTB, que vão obrigar seus deputados a votar a favor da proposta.

No Placar da Previdência, elaborado pelo Grupo Estado, apenas seis de 46 deputados da bancada declararam ser favoráveis à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que modifica as regras para se aposentar no Brasil. Doze afirmaram que votarão contra a proposta e outros dez que ainda estão indecisos. O Estado só não conseguiu localizar dois deputados tucanos, outros 16 não quiseram responder ao levantamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.