Goldman: chamar tucanos de lobos é coisa de quem não tem o que falar

Para novo governador de SP, o presidenciável do PSDB, José Serra, deve manter distância dessa discussão

CarolINA Freitas - Agência Estado

06 de abril de 2010 | 18h23

O governador recém-empossado de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), rebateu nesta terça-feira, 6, as críticas da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, que na última segunda-feira, 5, chamou os tucanos de "lobos em pele de cordeiro". "Quem não tem o que falar fala isso. Nós vamos entrar em uma discussão de temas políticos. Se nos chamarem de cordeiros ou de lobos, não precisamos disso", disse, ao ser questionado sobre a fala da ex-ministra.

 

Para Goldman, o presidenciável do PSDB, José Serra, deve manter distância dessa discussão. "Debate de nível que não leva a nada ele não entra. Serra tem luz própria, pode levantar o debate", afirmou. "Quem partir para uma atitude agressiva vai perder. Se alguém agride, o outro tem de fazer de conta que não é com ele."

 

Serra, que renunciou ao governo paulista na última sexta-feira, 2, não foi à posse de Goldman na Assembleia Legislativa nem participou da recepção ao governador no Palácio dos Bandeirantes. O pré-candidato deve tirar a semana para descansar, até o dia 10, quando lança sua candidatura em Brasília. Segundo Goldman, Serra não achou "pertinente" participar dos festejos desta terça-feira, pois poderia tirar os holofotes do colega tucano. "Como ele é um foco muito forte da imprensa, talvez ele não tenha desejado desfocar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.