Goldemberg diz que novo Código Florestal é 'retrocesso'

O ex-ministro José Goldemberg avaliou hoje como retrocesso a aprovação, ontem na Câmara dos Deputados, do Novo Código Florestal. De acordo com ele, a emenda que anistia os produtores que desmataram áreas de preservação até 2008 encoraja "novas agressões".

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

25 de maio de 2011 | 12h05

"Eu considero retrocesso. Fui secretário de Meio Ambiente em São Paulo e a desobediência ao que determinava o antigo Código Florestal era muito séria", disse, ao participar hoje do BIOSforum, evento sobre desenvolvimento sustentável na capital paulista. "E o Novo Código Florestal não corrigiu este problema, pelo contrário, anistiou violadores dos dispositivos do Código Florestal", emendou.

Goldemberg refutou ainda a ideia de que uma política de reflorestamento prejudicaria a produção de alimentos no País. "É simplesmente incorreto."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.