Gol lança banheiro de avião exclusivo para mulheres

Atenção senhoras passageiras da Gol Linhas Aéreas. A partir do dia 1º de novembro, a companhia terá banheiros exclusivamente femininos em todas os seus aviões. Será um alívio para as mulheres que não terão mais de enfrentar os inconvenientes dos lavatórios unissex, principalmente em relação às condições de higiene às vezes prejudicadas pelo uso masculino durante as turbulências. "Finalmente a sujeira deixada pelos homens dentro dos banheiros vai acabar", conta Sônia Maria Brandão, de 58 anos, psicóloga que mora em Brasília. Para Sônia, o problema é ainda pior nos vôos internacionais. "Passamos muito tempo dentro do avião. Além de ter esperar o homem sair, nunca sabemos a surpresa que nos reserva dentro dos banheiros. A iniciativa é o que faltava para nós e deveria ser estendida a todas as companhias." De acordo com o vice-presidente de marketing da Gol, Tarcísio Gargioni, a decisão ocorreu depois do resultado de uma pesquisa de satisfação feita em junho. Esse é o terceiro ano da pesquisa e o primeiro caso de mudança na rotina de funcionamento nas aeronaves em razão de uma solicitação. Cerca de 4 mil pessoas responderam a um formulário da empresa e sugeriram idéias. Verificou-se que 47% dos usuários eram mulheres e que o pedido recorde era em relação ao banheiro exclusivo. "Nosso objetivo é melhorar a qualidade do vôo e agradá-las", afirma Gargioni. O comandante do Boeing 737-700 com destino a Cuiabá, Miguel Angelo, confessa: "O homem não toma cuidado na hora de usar o banheiro." Ele destaca que algumas aeronaves chegam a levar 177 pessoas que tem de se dividir em três toaletes. "Isso vai melhorar o trajeto e trazer mais comodidade." Ninguém melhor para entender a solicitação do que a comissária de bordo Daniele Lara, de 23 anos. Há um ano e meio ela ouvia diversas reclamações das passageiras. "É um incômodo muito grande dividir o banheiro com os homens. Cheguei a escutar comentários sobre isso mas não imaginava que a mudança chegaria tão depressa. Espero que agora as mulheres se sintam mais à vontade." Daniele diz que encontrou os banheiros do avião bagunçados e sujos várias vezes. "Os homens são desorganizados e desligados por natureza, por isso nem se lembram de limpar o vaso antes de sair", afirma. Em uma das poltronas do Boeing, a fisioterapeuta Noemi Carvalho, de 32 anos, disse que isso vai atrair os passageiros. "Muita gente esquece que nós mulheres precisamos sentar, não é? Acho que isso vai atrair muita gente para a companhia", elogia a fisioterapeuta. Já a engenheira Raquel Rezende, de 29 anos, faz um alerta para a conservação do espaço. "Tem mulher por aí que emporcalha o banheiro tanto quanto os homens", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.