Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Goiás e Tocantins aderem à greve dos servidores

Mais dois estados aderiram à paralisação dos servidores do INSS. Os servidores de Goiás e Tocantins resolveram juntar-se aos demais trabalhadores em greve desde o dia 8. Ontem foi a vez dos trabalhadores de Mato Grosso do Sul cruzarem os braços. Com isso, já são 19 estados, além do Distrito Federal, que estão em greve. O comando do movimento tem uma nova reunião na quinta-feira com o chefe de gabinete do ministro da Previdência, Roberto Brant, Augusto Viveiros. "Nós pretendemos agilizar um encontro com o próprio ministro, para tentar adiantar o nosso lado", anunciou o secretário de organização da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Seguridade Social, Vladimir Nepomuceno.Hoje, os servidores da Saúde tiveram um encontro com os técnicos de recurso do Ministério, mas não avançaram nada. Ao todo, são 53 mil servidores em todo o Brasil. Eles reivindicam, além dos 75,48% de reajuste, a incorporação da gratificação dos servidores e a criação de um Plano de Cargos para quem trabalham no Sistema Único de Saúde (SUS). "Não faz sentido um enfermeiro municipal ganhar menos do que um estadual, se os dois colocam o mesmo esparadrapo nos feridos", defendeu Vladimir. A reunião serviu para elaboração de uma nota técnica, em conjunto com a Confederação Nacional dos Trabalhadores na Seguridade Social (CNTSS) e do Ministério, levantando todas as carências do setor. Até sexta-feira está prevista uma reunião com o subsecretário de Administração do Ministério da Saúde, Aílton de Lima. Mais de mil servidores aprovaram hoje uma paralisação de todos os trabalhadores dos tribunais da Justiça Federal e do Ministério Público em todo o Brasil, por 48 horas, que começa amanhã. Eles reclamam do não-repasse da verba do pagamento dos 11,98% conquistados por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), o envio ao Congresso da revisão do Plano de Carreira e o restabelecimento da data-base da categoria, sem reajuste há sete anos. Eles estão marcando um ato público em frente ao STF para amanhã à tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.