Goiás confirma mais um caso de morte por febre amarela no Brasil

Um funcionário do campus daUniversidade Federal de Goiás é o nono caso confirmado de mortepor febre amarela no Brasil nas últimas semanas, disse nestaquarta-feira o secretário da Saúde de Goiás, Cairo de Freitas. O funcionário, um vigilante que não teve o nome confirmado,faleceu em 30 de dezembro e teve a causa da morte confirmadapor exames no Instituto Evandro Chagas, disse o secretário,segundo informações divulgadas pelo site da secretaria. A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde ainda nãoconfirmou o caso como sendo uma morte por febre amarela, mas umporta-voz do ministério disse que a secretaria de Saúde goiana"é tão credenciada quanto o ministério" para dar a informação. No ano passado o ministério notificou cinco mortes porfebre amarela. Como o vigilante morreu no final de dezembro,seu caso seria a sexta morte pela doença no ano passado. Ainda há cinco casos em investigação pelo ministério.Outras mortes confirmadas são de um empresário, há uma semanano Paraná, uma moradora de São Paulo, que visitou Goiás, assimcomo um espanhol de 41 anos. Apesar das mortes, o ministro da Saúde, José GomesTemporão, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva têm tentadoafastar os temores de uma epidemia da doença no país. O governo tem feito apelos para que somente as pessoas quetêm viagem marcada para alguma das áreas de risco ou as quevivem ali busquem se vacinar contra a doença.(Reportagem de Maurício Savarese)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.