Gloria Trevi quer continuar no hospital

Um dia depois de dar à luz a Angel Gabriel, a cantora mexicana Gloria Trevi demonstrou angústia diante de seu futuro e da criança. Por causa da ansiedade, o Hospital Regional da Asa Norte (HRAN) resolveu mantê-la internada pelo menos até amanhã, segundo a assessoria de imprensa do estabelecimento. Normalmente, mulheres submetidas a partos normais, que foi o caso da artista, têm alta no dia seguinte. Para tentar evitar a transferência da cantora para a Penitenciária da Papuda, onde ela estava presa até o final de dezembro, os advogados de Gloria encaminharam hoje um novo pedido ao Supremo. Eles querem que a artista fique no hospital durante a fase de amamentação. O pedido deverá ser despachado pelo ministro Néri da Silveira, que foi o relator do processo no qual o STF concedeu a extradição de Gloria a pedido do governo mexicano. A cantora é acusada junto com outros dois ex-assessores de corrupção de menores e rapto naquele país.Hoje o ministro do Supremo, Maurício Corrêa, decidiu manter a decisão de Néri da Silveira, determinando ao HRAN que conserve a placenta da cantora para um eventual exame de investigação de paternidade. Os advogados queriam que o STF suspendesse a decisão alegando que ela fere o direito de Gloria à intimidade.Angel Gabriel foi concebido na carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Brasília, onde a cantora esteve presa. Uma investigação foi aberta para descobrir as circunstância em que a gravidez ocorreu, já que a cantora não tinha direito a visitas íntimas. Segundo seus advogados, a gestação foi conseqüência de "estupro carcerário". Dentre os suspeitos há policiais e presos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.