Gloria Trevi faz exames em hospital de Brasília

A cantora mexicana Gloria Trevi, presa há quase dois anos, foi submetida hoje a exames de sangue e urina, além de fazer uma ultra-sonografia, no Hospital Regional da Asa Norte (Hran), para verificar as condições de seu bebê. Grávida de sete meses, a cantora foi atendida no hospital por conta de um sangramento que teria tido e por estar tendo dores de cabeça, na coluna e na região pélvica, segundo relato de seu advogado, Geraldo Magela. Os exames, entretanto, segundo a assessoria da direção do hospital, deram resultado normal. Gloria Trevi chegou ao hospital por volta das 13h30. Caminhava devagar, escoltada por quatro policiais. Estava com um vestido florido e casaco bege. Após a saída de Glória Trevi do hospital, Magela disse que recorreu novamente ao Supremo Tribunal Federal com uma ação cautelar de solicitação de exibição de documentos que, segundo ele, comprovariam que o pedido de extradição da cantora está incorreto. Magela explicou que a solicitação da extradição deveria ter sido feita pelo governo mexicano ao governo brasileiro e não como ocorreu, por um procurador estadual que, conforme suas informações, não tem competência para tanto. Gloria Trevi, que deixou o hospital sem dar declarações, retornou ao presídio da Papuda, para onde foi transferida em outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.