Gloria Trevi e filho vão para delegacia

A cantora mexicana Glória Trevi e o filho Angel Gabriel, de 3 meses, serão transferidos nesta quinta-feira do hospital regional da Asa Norte (HRAN) em Brasília para a 3ª Delegacia de Polícia, localizada no bairro do Cruzeiro, no Distrito Federal. O ministro Carlos Velloso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou a transferência por entender que não há razão para que a artista continue no HRAN, hospital onde nasceu Angel Gabriel.Ele atendeu a um pedido do delegado Luiz Fernando Corrêa que argumentou que a permanência de Glória no hospital estava causando desconfortos a médicos e pacientes, além de ser um transtorno para a própria Polícia Federal, responsável pela guarda.A cantora ficou internada no HRAN por cinco meses. "A custódia no HRAN tem gerado um custo aos cofres públicos em gastos com deslocamentos de agentes de outros Estados, passagens aéreas, diárias, sendo, também, utilizadas duas viaturas para atender a rotatividade da escala", argumenta o delegado.Glória foi presa a pedido do governo do México, que a acusa de rapto e corrupção de menores. Em dezembro de 2000, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) concederam a extradição da cantora e de dois ex-assessores, Sérgio Andrade e Maria Raquenel. Mas eles não viajaram até hoje devido a vários incidentes, dentre os quais a gravidez da artista, que ocorreu em circunstâncias ainda não esclarecidas.Glória Trevi alega que foi estuprada durante o período em que ficou presa na PF, mas um exame de DNA apontou Sérgio Andrade como pai da criança. A cantora e amigos também permanecem o Brasil porque encaminharam ao Ministério da Justiça um pedido para que sejam considerados refugiados políticos.Há duas semanas, um dos advogados anunciou que ela iria se casar com o diplomata brasileiro Cesário Alexandria. Mas o diplomata, apesar de admirador confesso da artista, desmentiu o pedido de casamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.