Glória Trevi decide retornar ao México

Depois de se recusar, por meio de diversos recursos jurídicos retornar ao México, a cantora Glória Trevi decidiu, espontâneamente, deixar o Brasil e retornar a seu país, onde responde a crime de co-autoria de sedução de menores.Nesta quinta-feira, seus advogados iriam entrar com uma petição no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo sua liberação, já que está com sua extradição decretada e não conseguiu ficar no Brasil como refugiada política.?Glória Trevi preferiu enfrentar o tribunal do México do que ficar aqui no Brasil, trancada em uma cela, há três anos?, afirma o advogado da cantora, Geraldo Magela de Oliveira, que também defende Sérgio Andrade ? ex-marido de Glória e pai de seu filho Angel, nascido há oito meses ? e sua assistente, Maria Requinel.O pedido de liberação feito ao STF, no entanto, só foi feito em favor de Glória. Presa no Brasil em 1999, Glória Trevi teve uma passagem tumultuada pelo País, principalmente depois que ficou custodiada na Superintendência da Polícia Federal, em Brasília.A cantora engravidou e chegou a acusar policiais de a terem estuprado. Um exame de DNA feito na placenta da artista provocou que o filho era de Sérgio Andrade. Para evitar a extradição para o México, Glória entrou com recurso no Conselho Nacional para Refugiado (Conare), para ser considerada refugiada política.O pedido foi negado e, após um recurso da cantora, o ministro da Justiça, Paulo Tarso Ribeiro, confirmou a deliberação do Conare. Hoje Glória está presa na Delegacia do Cruzeiro, um bairro de Brasília. ?Ela está vivendo em uma situação desumana. Seu filho está com oito meses, aprendendo a andar e trancafiado em uma cela?, afirma o advogado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.