Globo da Bahia e Unesco vão divulgar cultura local

As seculares manifestações culturais da Bahia ganharam mais um instrumento de preservação: uma parceria entre o escritório regional da Unesco e a TV Bahia (Globo) permitiu o mais novo registro em vídeo de grupos e festas tradicionais do interior baiano, como a "Marujada", a "Burrinha", o "Capabode", o "Nego fugido" e o curiosíssimo "Zambiapunga", do município de Nilo Peçanha, capaz de impressionar até o jornal The New York Times, que publicou matéria de capa no caderno de cultural sobre o assunto.A partir de domingo, as sete emissoras da Rede Bahia exibirão uma série de vinte VTs, de 30 segundos cada, mostrando os grupos da chamada "cultura de raiz", que lutam para sobreviver em meio à globalização da indústria cultural. A idéia surgiu com a proclamação pelo Unesco de 2002 como o "Ano das Nações Unidas para o patrimônio cultural". Com isso, além dos monumentos, paisagens e obras artísticas, as manifestações culturais (línguas, rituais, músicas e danças) passaram a ser consideradas patrimônio histórico móvel e passível de preservação. O material é semelhante a outro projeto tocado nos anos 90 pela TVE da Bahia, o "Singular e Plural", que resultou em vários documentários e videoclipes sobre as manifestações baianas, ainda exibidos na programação da emissora.A TVE e a Bahia são as duas emissoras locais que mais se dedicam a promover eventos visando preservar as danças, ritos e cerimônias do Estado. Sérgio Siqueira, diretor de projetos especiais da Rede Bahia, orgulha-se, por exemplo, de sua emissora ter criado em 1992, a "Caminhada Axé", evento do verão de Salvador onde os principais grupos do interior se apresentam. "Isso foi muito importante para preservá-los, pois eles passaram a ser conhecidos em toda a Bahia e no Brasil", disse. O efeito entre os moradores dos municípios originários das manifestações foi excelente. "Antes restrita a pessoas mais idosas, esses grupos passaram a interessar os jovens, que já os integram com entusiasmo", comentou Siqueira. O "Zambiapunga", por exemplo - grupo de mascarados com roupas coloridas que impressiona os espectadores com um batuque tirado de tambores e enxadas - comprou sede nova e, graças à divulgação, é muito requisitado para apresentações. Esse novo projeto da TV Bahia prevê a produção de vídeos de pelo menos 120 manifestações culturais do interior baiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.