André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Gleisi acusa TRF-4 de criar ‘cortina de fumaça’

Para senadora, Thompson Flores quer tirar foco da ‘ausência de provas’ contra Lula; ela diz que PT não fará ato violento

Vera Rosa, O Estado de S.Paulo

16 Janeiro 2018 | 00h10

BRASÍLIA - A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), chamou de “cortina de fumaça” a informação de que os desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, em Porto Alegre, estão sofrendo ameaças. Para Gleisi, isso ocorre porque o presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores, está com “um pepino” nas mãos e precisa desviar as atenções da “ausência de provas” contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O PT não faz ameaças. O presidente do TRF-4 quer criar uma cortina de fumaça e tirar o foco do julgamento em si porque, na realidade, ele está com um pepino lá, que é um processo pelo qual não tem como condenar o Lula, por absoluta ausência de provas. Aliás, ausência de crime”, disse Gleisi ao Estado. “Então, como de outras vezes, o desembargador está fazendo uma ação política. Não é papel dele cuidar disso.”

+++Juízes federais criticam “alarde desnecessário” em torno de julgamento de Lula

A senadora não descartou a possibilidade de haver “infiltrados” nas manifestações programadas para o dia 24 – data do julgamento de Lula –, mas ressalvou que o partido já pediu providências ao governo do Rio Grande do Sul e ao comando da Brigada Militar.

 +++Cármen e desembargador se reúnem para tratar de segurança no Tribunal que vai julgar Lula

Gleisi afirmou que o PT solicitou à cúpula da polícia gaúcha atenção especial à presença de eventuais provocadores nos atos em defesa de Lula. “Eles têm inteligência e têm como separar as pessoas infiltradas dos manifestantes, para não acontecer o que ocorreu aqui em Brasília, durante protesto contra a reforma da Previdência”, afirmou a senadora.

+++Ministério da Justiça enviou à Procuradoria informações sobre ameaças a desembargadores do Tribunal da Lava Jato, diz Veloso

+++Torquato nega que tenha enviado relatório sobre ameaças a desembargadores

Sem esconder a contrariedade com comentários de que o PT partirá para a violência caso o ex-presidente seja condenado na segunda instância judicial, Gleisi disse que o partido sempre orientou os militantes a promover manifestações pacíficas. “Da nossa parte, todos podem ficar muito tranquilos”, disse ela. “Se houver ato de violência, de vandalismo, não será cometido pelo PT.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.