Gilmar Mendes toma posse no STF

O ex-advogado-geral da União, Gilmar Mendes, tomou posse como ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) em uma cerimônia de cerca de 20 minutos, sem discursos e prestigiada por poucas autoridades do governo federal. Enquanto Gilmar recebia os cumprimentos de aproximadamente 2 mil pessoas, convidados falavam sobre assuntos pouco comuns em solenidades do Judiciário: reajuste dos salários dos juízes e procuradores, crise na economia e acusações contra o PT.Entre os presentes, dois chamavam especialmente a atenção: o deputado federal João Almeida (PFL-BA) e o ex-secretário-geral da Presidência da República Eduardo Jorge. João Almeida é muito parecido fisicamente com Gilmar Mendes e, na posse, alguns convidados comentavam que ele seria o clone do novo ministro do Supremo. Já Eduardo Jorge, que nos últimos tempos não era visto em solenidades institucionais, fez questão de cumprimentar pessoalmente os ministros do STF.Outro destaque na cerimônia foi o vice-presidente da República, Marco Maciel. Ele chegou ao STF quando o presidente do tribunal, Marco Aurélio Mello, estava encerrando a solenidade. Alertado por um funcionário, Marco Aurélio interrompeu a conclusão da sessão e anunciou a chegada de Marco Maciel. O vice sentou-se do lado direito do presidente do Supremo e a posse foi encerrada.A estréia de Gilmar Mendes no plenário do STF é aguardada com curiosidade no tribunal. Ele deverá participar da primeira sessão de julgamentos na próxima quarta-feira. Nas votações, Gilmar se sentará à esquerda de outro ex-colaborador do presidente Fernando Henrique Cardoso, o ex-ministro da Justiça Nelson Jobim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.