Gilmar Mendes prevê julgamento longo para caso Battisti

'É um caso politicamente importante. Tribunal vai conduzir com seriedade', disse presidente do STF

Pedro Dantas, da Agência Estado,

08 de setembro de 2009 | 14h19

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta terça-feira, 8, que o julgamento do pedido de extradição do italiano Cesare Battisti, marcado para a quarta-feira, deve ser longo.

 

Veja Também

linkSTF deve julgar na quarta-feira caso Battisti

lista Entrevista: "STF tomará decisão justa'', diz Battisti

 

Mendes participou na manhã desta terça-feira da missa de sétimo dia do ministro Carlos Alberto Menezes Direito na Igreja Nossa Senhora do Carmo, no Centro do Rio. Além do presidente do STF, também compareceram o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, o ministro Cesar Asfor Rocha, o ex-governador do Rio (1995 a 1999) Marcello Alencar e o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, entre outras autoridades e empresários.

 

Após a cerimônia, Mendes comentou: "É um caso juridicamente e politicamente importante. O Tribunal vai conduzir com a adequada seriedade. Vamos começar às 9 horas, pois temos a expectativa de que o debate eventualmente se alongue."

 

O relator do caso é o ministro Cezar Peluso. Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália por quatro assassinatos ocorridos entre 1977 e 1979. O governo italiano pediu a sua extradição depois que ele foi preso em março de 2007 no calçadão da Praia de Copacabana, na zona sul do Rio.

 

A prisão foi uma ação conjunta entre a Polícia Federal com agentes italianos e franceses. Battisti estaria vivendo no Brasil desde 2004. Desde então, ele está no presídio de Brasília onde aguarda a decisão do STF.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.