Gilmar Mendes diz que STF precisa encerrar capítulo do mensalão

Ministro do Supremo Tribunal Federal descarta que recursos de advogados da defesa dos condenados provoquem mudanças significativas no processo

Leonêncio Nossa, da Agência Estado

03 Abril 2013 | 13h41

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, avaliou nesta quarta-feira, 3, que os embargos declaratórios que os advogados dos condenados do mensalão preparam para apresentar à Suprema Corte não devem modificar o julgamento do processo. Em rápida entrevista em uma faculdade privada em Brasília, Mendes disse que esses recursos não vão representar uma hecatombe, e a mudança de resultado só ocorreria no caso de erro nos votos.

O ministro disse esperar que a publicação do acórdão do julgamento, que dá início à acolhida de recursos, seja feita nos próximos dias. "É importante que o tribunal vire essa página. O tribunal tem de se reinventar e encerrar esse capítulo do mensalão, caso contrário seremos reféns dessa questão", disse.

A uma pergunta sobre o início do cumprimento das sentenças, Mendes disse que não iria fazer prognósticos. O ministro acompanhou hoje palestra ministrada pelo ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) sobre a sua atuação na Assembleia Constituinte de 1988.

Mais conteúdo sobre:
mensalão gilmar mendes acórdão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.