Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Gilmar Mendes diz que faltam recursos para eleições de outubro

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral já pediu cerca de R$ 250 milhões ao Ministério do Planejamento; a quantia prevista para as eleições era de R$ 750 milhões, mas o valor repassado foi 30% menor

ISADORA PERON, O ESTADO DE S. PAULO

19 de maio de 2016 | 11h47

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, disse nesta quinta-feira, 19, que o órgão não terá recursos suficientes para realizar as eleições municipais de outubro e que, diante da situação, ele já pediu cerca de R$ 250 milhões ao Ministério do Planejamento para complementar o orçamento.

Segundo o ministro, a quantia prevista para o pleito era de R$ 750 milhões, mas por conta dos cortes no orçamento do ano passado, o valor repassado foi cerca de 30% menor. Ele também disse que já conversou com o novo ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB),  e que ele se disse disposto a ajudar, mas que ainda está "tomando pé da situação".

"Nós não podemos adiar as eleições. Elas já estão marcadas, e não podemos correr nenhum risco. Isso envolve contratos, fabricação de urnas, reparação de equipamentos", afirmou.

Gilmar tomou posse como presidente do TSE na semana passada, mas disse que ja vinha conversando sobre o assunto com o presidente anterior,  ministro Dias Toffoli. No ano passado, no período em que foi anunciado o contingenciamento, a Justiça Eleitoral afirmou que o corte poderia inviabilizar a realização das eleições. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.