Gilberto Carvalho: nossa gratidão a Alencar é eterna

O anúncio da morte do ex-vice-presidente José Alencar chegou ao Palácio do Planalto no momento em que o ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria Geral da Presidência, falava sobre futuras inspeções trabalhistas nas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Alencar morreu no início desta tarde, de acordo com o médico Paulo Hoff, do Hospital Sírio-Libanês.

LEONENCIO NOSSA, Agência Estado

29 de março de 2011 | 15h20

Carvalho foi informado da morte de Alencar por jornalistas e ficou emocionado. "O Zé Alencar - disse com voz embargada - ele deu tanto baile em nós e nos médicos que a gente achava que ele poderia aguentar mais. Vocês não podem ter noção do que o Zé representou para o presidente Lula e para nós, nesses oito anos (de governo). A nossa gratidão é eterna", afirmou.

Carvalho disse que estava preocupado com a ausência da presidente Dilma Rousseff e do ex-presidente Lula, que estão em Portugal e que precisavam ser informados. "Foi o equilíbrio dele (Alencar) e a ternura dele que nos confortaram nas horas mais difíceis. Ele fica e está no meio de nós e no coração de todos os brasileiros", acrescentou o ministro. Segundo ele, é preciso agora dar apoio à família e externar gratidão ao ex-vice. Em seguida, Carvalho interrompeu a entrevista e saiu consolado pelos assessores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.