Gil volta a Brasília para decidir seu futuro no Ministério

O ministro da Cultura, Gilberto Gil, desembarca nesta quinta-feira no Brasil com o objetivo de discutir seu futuro com o presidente Lula. Em Montreal, onde participou do 3º Encontro de Ministros da Cultura do países membros da Organização dos Estados Americanos (OEA), Gil disse que a decisão de ficar ou não no governo depende mais do presidente do que dele. "Tenho motivos muito fortes para permanecer, mas também tenho motivos para não permanecer", afirmou Gil em entrevista exclusiva ao Estado no lobby do hotel Ritz-Carlton.Gilberto Gil disse que não pediu para sair, como noticiou a imprensa brasileira na semana passada. "Isso tudo é especulação", respondeu. Gil contou que ele e Lula ainda não conversaram sobre quem ocupará a pasta da Cultura a partir de primeiro de janeiro de 2007. "Para que eu tome uma decisão, é preciso antes saber qual é a posição do presidente", resumiu. Questionado sobre se gostaria de ficar, Gil disse que sim, mas logo em seguida completou: "Estou esperando a minha conversa com o presidente e só esta conversa poderá me dar elementos consistentes para uma tomada de posição". O ministro, entretanto, não sabe quando vai se encontrar com o presidente.Em Montreal, Gil foi a grande estrela do Encontro de Ministros da Cultura da OEA. Na manhã desta quarta-feira, a delegação brasileira apresentou projetos culturais de inclusão social. Como exemplo, trouxeram uma representante do Projeto Axé, de Salvador, que ajuda crianças e adolescentes a deixarem a rua oferecendo a eles programas de música, dança, artes plásticas e moda.Outro importante assunto discutido no encontro foi a entrada em vigor da Convenção sobre Diversidade Cultural, aprovada pela Unesco, em Paris, em outubro do ano passado. O Brasil ainda não ratificou a convenção, que se encontra parada na pauta da Câmara. Gilberto Gil espera que a convenção seja aprovada até o fim deste ano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.