Gil nega convite para posto de vice na chapa

Gilberto Gil, cantor, compositor e ex-ministro da Cultura, disse ontem que não foi convidado para ser vice numa eventual candidatura da senadora Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente, à Presidência.Gil, que ensaiava ontem à tarde no Rio de Janeiro com a sambista Dona Ivone Lara, respondeu à questão da candidatura por meio de sua assessoria de imprensa. Segundo o artista, não houve um convite oficial e ele prefere não falar sobre hipóteses. "Eu não tenho de falar sobre o que eu faria se houvesse um convite, é meu direito não falar sobre isso", afirmou.Fontes do Ministério da Cultura, contudo, garantem que o nome de Gil foi aventado pela própria Marina, colega de governo e amiga pessoal do cantor. A candidatura "pura" do PV seria uma forma de chamar a atenção, numa campanha nacional de peso, para a urgência das questões ambientais. Os verdes se consideram desprestigiados na gestão Lula e também não se sentem contemplados pelo principal partido de oposição, o PSDB.JUCAO ministro da Cultura, Juca Ferreira, que é do PV, esclareceu ontem que apoiou o candidato de seu partido, Fernando Gabeira, nas últimas eleições municipais do Rio de Janeiro - e não o candidato do PMDB, Eduardo Paes. Na ocasião, Juca gravou declaração de apoio ao colega de partido, que hoje ainda pode ser vista no YouTube. Já nas eleições para a Prefeitura de São Paulo, o ministro apoiou Marta Suplicy, do PT, na disputa com Gilberto Kassab (DEM), que acabou reeleito para o cargo.Crítico de uma ala "pragmática" do PV e também da presidência nacional de seu partido, o ministro da Cultura não comentou a eventual filiação de Marina a seu partido nem sua candidatura no ano que vem. Disse que só poderá falar a respeito se isso se tornar um fato consumado.

Jotabê Medeiros, O Estadao de S.Paulo

11 de agosto de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.