Gil convida Wisnik para assumir comando da Funarte

O ator Antônio Grassi será afastado da presidência da Fundação Nacional de Artes (Funarte) porque o ministro da Cultura, Gilberto Gil, apesar de considerar seu trabalho excelente, quer encerrar o ciclo dos quatro primeiros anos de governo e dar novos rumos à política cultural. A informação foi dada nesta quinta-feira pelo secretário de Políticas Culturais, Alfredo Manevy. Manevy confirmou que o músico e professor universitário José Miguel Wisnik foi convidado para assumir o cargo, mas ainda não respondeu. Wisnik já colabora com o MinC pois é o coordenador de música do Programa Cultural Petrobrás. Grassi confirma ter sido chamado para conversar com Gil na próxima semana e afirmou que preferia não interromper o trabalho de reerguimento da Funarte iniciado há quatro anos. Para ele, a intenção do presidente Lula de "despetizar" o governo deve ter influído na decisão do ministro da Cultura. "Talvez seja coincidência que eu e o Márcio Meira (secretário de Relações Internacionais do Minc) , que também é do PT, estejamos para sair neste momento", comenta o ator. "Se for assim, é preocupante."Este texto foi alterado às 18h48 para acréscimo de informação

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.