Giannazi critica escolha de Haddad em SP

O deputado estadual e pré-candidato à disputa pela Prefeitura de São Paulo pelo PSOL, Carlos Giannazi, avaliou que a escolha da candidatura do ministro da Educação Fernando Haddad (PT) foi antidemocrática e uma escolha ''temerária'' do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Para ele, Lula está fazendo uma aposta, assim como fez com Dilma, mas colocou "goela abaixo" a candidatura atropelando as outras. "Aqui (em SP) pode ter o efeito contrário", disse ao avaliar o papel de Lula como cabo eleitoral.

FLÁVIA DANGELO, Agência Estado

18 de novembro de 2011 | 21h10

Em entrevista à TV Estadão, Giannazi enfatizou que não tem interesse em apoiar o candidato petista caso haja um segundo turno na disputa e o PSOL tenha que escolher entre PT e PSDB para alianças. "Temos críticas em relação à política econômica e educacional do partido, tanto em nível estadual como federal", afirmou.

Disputando o posto de candidato oficial com o deputado federal Ivan Valente, Giannazi acredita que o partido parta para as prévias na definição do candidato. Segundo ele, o processo já teve início com algumas discussões nos diretórios do partido em SP. "Meu nome teve o maior apoio entre os delegados (de partido). Tive 78 votos e o Ivan Valente teve 53 votos", diz ele, explicando que a candidatura será definida em convenção do partido em 2012.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2012PTHaddadGiannazi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.