Gerente diz que não era responsável pela P-36

O gerente-geral da Petrobras na Bacia de Campos, Carlos Eduardo Bellot, disse hoje, em depoimento na polícia, que antes do acidente não tinha responsabilidade sobre a plataforma P-36. "Desde novembro do ano passado, quando houve uma reestruturação na Petrobras, o comando da P-36 passou da Unidade de Negócios da Bacia de Campos para um grupo da Unidade de Negócios do Rio de Janeiro".O gerente disse que só ficou "responsável pelas operações de contingência (emergência) depois que o acidente ocorreu na P-36". Bellot afirmou ainda que, em caso de risco, os coordenadores da plataforma P-36 teriam autonomia para parar a produção da plataforma.Depois de ouvir o depoimento, o delegado Antônio Carlos Carvalho declarou que continua trabalhando com a hipótese de "negligência" como causa para o acidente com a plataforma P-36. "Estamos apurando um crime culposo. Para que este tipo de crime ocorra é necessário que alguém tenha se descuidado de questões de segurança na plataforma", afirmou.O delegado disse que precisa conferir com a Petrobras se Bellot realmente não tinha responsabilidade sobre a plataforma P-36 antes do acidente, como declarou. "Vamos examinar os organogramas da empresa e, se o que ele disse for verdade, então, não cabe responsabilização objetiva ao engenheiro Bellot", afirmou.Bellot disse que tirou os boletins que apontavam problemas na P-36 para preservar esses documentos para as investigações. "Esta questão ainda precisa ser bem examinada para saber se, de alguma maneira, esta atitude pode ter prejudicado o trabalho de salvamento da plataforma", comentou o delegado.Bellot afirmou ainda que, em caso de risco, os engenheiros Hélio Galvão e Paulo Viana teriam autonomia para parar a produção da plataforma. "Tenho que ouvi-los para avaliar se eles tiveram responsabilidade por isso. As informações, até agora, são as de que o defeito no plataforma poderia ter causado o acidente", disse o delegado.Tanto Galvão quanto Viana devem depor ainda hoje em Macaé. Também foi intimado o coordenador da P-36, em terra, Claronildo Covas dos Santos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.