Gerdau, que encontra Lula, deixará comando do grupo

Embora esteja próximo de deixar a principal função na diretoria executiva do grupo Gerdau, o empresário Jorge Gerdau Johannpeter procurou descartar, na semana passada, a possibilidade de assumir cargos públicos, afirmando que a hipótese não está em seus planos. Ele tem sido citado entre os nomes cotados para o Ministério do Desenvolvimento e terá uma audiência às 17h30 com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Depois que sair da presidência executiva do conglomerado siderúrgico, cargo que ocupa desde 1983, Johannpeter, de 69 anos, deve permanecer na liderança do conselho de administração.As informações no Planalto são de que o presidente gostaria que Gerdau assumisse possivelmente o Ministério do Desenvolvimento - atualmente ocupado por outro empresário, Luiz Furlan, licenciado da direção da Sadia. O problema é que Furlan, depois de emitir sinais de que desejava deixar o governo ao final do primeiro mandato de Lula, passou a se comportar como quem prefere continuar no cargo. Outras opções para abrigar Gerdau seriam o Planejamento ou até mesmo a Fazenda, embora esta última seja uma alternativa bem menos provável. A presença do empresário no governo poderia representar um constrangimento para o grupo siderúrgico comandado por ele. Na carteira de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) figuram 11 operações de financiamento a empresas do conglomerado, num total superior a R$ 1,7 bilhão. Tendo pela frente um orçamento de US$ 3 bilhões em investimentos entre 2007 e 2009, a Gerdau já havia confirmado o processo sucessório no começo deste ano. Este mês, o grupo reiterou que está mantido o prazo para anunciar a troca no comando, no final do ano.Ao afirmar que não tem planos de assumir cargos públicos, o empresário também disse, na semana passada, que considerava sua contribuição ao País mais construtiva por intermédio de entidades empresariais. Conhecido incentivador de ações de qualidade total nas empresas e no setor público, Johannpeter preside o Programa Gaúcho de Qualidade e Produtividade (PGQP)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.