Gerdau doou R$ 1,63 milhão para campanha, segundo TSE

Segundo informações do site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o grupo siderúrgico presidido pelo empresário Jorge Gerdau doou R$ 1,63 milhão para candidatos de diversos partidos, durante a campanha eleitoral deste ano.Desde a reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gerdau vem sendo apontado como um dos nomes para assumir um ministério no segundo mandato. Até o final deste ano, o empresário deve deixar a presidência executiva do grupo, cargo que ocupa desde 1983.Entre os beneficiados pelo Grupo Gerdau, está o governador reeleito de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), que recebeu R$ 3 mil. Quando comparado às outras doações, esse valor pode ser considerado pequeno. O petista Aloizio Mercadante, por exemplo, recebeu R$ 200 mil; o governador eleito da Bahia, Jaques Wagner (PT), R$ 100 mil; e seu adversário, Paulo Souto (PFL), R$ 200 mil. Além desses, o candidato derrotado à Presidência Cristovam Buarque (PDT) também foi beneficiado com R$ 100 mil.De acordo com reportagem do Estado, a quantia doada pelo Grupo Gerdau é muito superior ao valor da única doação feita pela companhia Vale do Rio Doce, que contribuiu com R$ 150 mil para a campanha da candidata a senadora Rosalba Rosado (PFL-RN).Segundo o levantamento do TSE, o campeão em doações na campanha eleitoral deste ano foi o banco Itaú, que doou pelo menos R$ 4.685.001,48. Em seguida, vieram o Banco Mercantil de São Paulo, com R$ 1,75 milhão; o Unibanco, com R$ 1.740.418,90; e o Alvorada - ligado ao Bradesco -, com R$ 1,42 milhão. Os dados são parciais e não levam em conta as doações feitas aos candidatos que disputaram o segundo turno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.