Geraldo Melo é contra depoimento de envolvidos no caso da Vale

O líder do PSDB no Senado, Geraldo Melo (RN), afirmou hoje que a presença do ministro da Educação, Paulo Renato, do ex-ministro das Comunicações, Luis Carlos Mendonça de Barros, e do ex-diretor do Banco do Brasil, Ricardo Sérgio, na Comissão de Fiscalização e Controle do Senado, para esclarecer as denúncias de cobrança de propina na privatização da Companhia Vale do Rio Doce, poderá se transformar em "espetáculo" político-eleitoral. "Não sei o que eles vêm fazer aqui. Sou contrário a que se arme um palco para que algumas pessoas montem o seu espetáculo no Congresso, pois isso não ajuda a esclarecer coisa nenhuma", disse, ressalvando ser favorável à apuração das acusações. O convite para que Paulo Renato, Mendonça de Barros e Ricardo Sérgio deponham na Comissão foi aprovado na semana passada. "Mas acho que uma vez convidados eles devem comparecer. Não há razão para recusar o convite", acrescentou o senador tucano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.