Genro lamenta ter de exonerar a cunhada

O prefeito de Porto Alegre, Tarso Genro (PT), afirmou hoje que "é lamentável" ele ter de exonerar a cunhada Sílvia Lemos do cargo de assessora de gabinete, pois, de acordo com ele, "ela não estava em situação irregular no serviço público". Genro disse que o partido criou uma visão abstrata sobre nepotismo quando estava na oposição e que, hoje, sofre as conseqüências da cultura formada. O prefeito reconheceu que a campanha contra o nepotismo é positiva, mas sujeita a exageros. "A crítica não é à campanha, ela deve prosseguir, mas tem de ficar estabelecido o que é exagero", disse. "Lei estabelece critérios abstratos; o resto é bom senso e política."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.