Genro diz que governo não criminalizará MST

O secretário de Desenvolvimento Econômico e Social, Tarso Genro, disse hoje que o governo não vai criminalizar os movimentos sociais, mas vai dialogar e utilizar todo o aparato do Estado para que eles se mantenham dentro do estado democrático de direito. Genro rebateu as declarações do ex-ministro Raul Jungmann, que propôs em São Paulo, "democraticamente, baixar o pau" no Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) se houver excessos desse movimento. "Nós não vamos fazer isso", disse o secretário. De acordo com ele, os movimentos sociais, "dos com terra, dos sem terra, dos com teto, dos sem teto, dos com dinheiro, dos sem dinheiro" serão respeitados e não sofrerão nenhum tipo de violência. "Violência só gera violência, instabilidade e revanchismo". Indagado pela Agência Estado se a força dentro da lei não seria um meio de restabelecer a ordem, Tarso Genro disse que o Estado detém o monopólio da força e que tem que usá-la dentro da legalidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.